X Congresso da Asociación Iberoamericana de Psicología Jurídica

Durante quatro dias os delegados de vários países assistiram a mais de 90 comunicações.

A Universidade Lusófona acolheu, de 1 a 4 de junho, o X Congresso da Asociación Iberoamericana de Psicología Jurídica (AIPJ) e II Congresso da PSIJUS, intitulado A Psicologia Jurídica/Forense nas Estações de Vida, coorganizado pela AIPJ e pela PSIJUS e financiado pela FCT. Trata-se da assembleia magna dos profissionais de Psicologia Forense da América Latina e da Península Ibérica, cabendo, desde 2010, a representação de Portugal à PSIJUS- Associação para a Intervenção Juspsicológica, fundada em 2001.

Durante quatro dias, os delegados de vários países agregados naquela instituição assistiram a mais de 90 comunicações sobre múltiplos temas da Psicologia Forense e da intervenção jus psicológica e psico inclusiva, originando debates onde a partilha de informação foi predominante, especialmente no que tange às boas práticas ético-deontológicas a implementar nesta área do saber psicológico.

Apesar de ser um Congresso restrito a profissionais, participaram cerca de 180 psicólogos, professores e investigadores com formação académica neste campo da Psicologia, além de estudantes de mestrado e doutoramento.

Foi apresentada a obra La Psicología Jurídica en Iberoamérica. Nuevos avances a la Psicología Jurídica 2 (Madrid: Ed. EOS), numa edição que teve como coordenadores Carlos Alberto Poiares, Javier Urra, José Antonio Echauri & Ana Martínez.